[2013] Quiero Amarte

Desta vez, a fórmula das escritoras Martha Carrillo e Cristina Garcia de adaptar grandes sucessos fundindo com histórias originais suas não teve o mesmo sucesso. Quiero Amarte acabou passando despercebida no horário das 19h, sob a produção de Carlos Moreno.

Na trama, Amaya (Karyme Lozano) e Maximiliano (Cristián de la Fuente) se conhecem quando ele a salva de um acidente. A partir dali, surge uma inevitável atração entre os dois. O que eles não imaginam é que estão mais ligados do que acreditavam. No passado, a mãe de Amaya, Florencia (Karyme Lozano) fora apaixonada por Mauro (Alex Sirvent), uma história de amor interrompida pela intriga e a tragédia. No presente, Mauro (José Elias Moreno) é um grande empresário que não consegue esquecer seu grande amor, mesmo tendo casado com Lucrécia (Diana Bracho), que lhe deu quatro filhos, entre eles, Max. E é justamente o misterioso passado entre seus pais que trará inúmeros problemas que Amaya e Max terão que enfrentar pra realizar o desejo de se amarem livremente.

QUIERO-01Depois de boas experiências trazendo sucessos do passado mesclados a histórias novas, o trio composto pelas autoras Martha Carrillo e Cristina Garcia e o produtor Carlos Moreno Laguillo não foi bem sucedido desta vez. Agora, Imperio de Cristal (1994), original de Orlando Merino e Jaime Garcia era a base de Quiero Amarte. Alguns erros acumulados não permitiram o maior sucesso da trama. A começar que Imperio de Cristal não havia sido um retumbante sucesso, e era uma novela mais de prestígio que de grandes números de audiência. Depois que esse prestígio veio porque era uma trama com muitas intrigas e disputas familiares, e que agora viravam um grande imbróglio amoroso – os próprios títulos de cada versão mostram isso.

De fato, Martha Carrillo e Cristina Garcia acumulam desde Tres Mujeres (1999) uma experiência na escrita de conflitos amorosos femininos e Quiero Amarte bebeu desta fonte: muitos triângulos amorosos (nem todos com a figura de um vilão, as vezes, apenas um antagonista), mulheres na casa dos 30 e suas buscas por um grande amor, etc. O problema é que a história aqui pedia um pouco mais além disso. Pois, nesse sentido, elas acertaram: os triângulos estavam bem montados, os personagens muito bem delineados. Mas alguns elementos originais da novela foram modificados pra pior. Lucrecia Montesinos, por exemplo, era Livia Arizmendi (Maria Rubio) em Imperio de Cristal, uma atriz megalomaníaca obcecada pelo poder e pela predileção por seu filho mais velho. Agora, ela havia tido uma carreira de cantora no passado, que não foi adiante. E a personagem foi relativamente vazia perto do que se pretendia, preservando apenas a predileção desmedida por seu filho, César (Flavio Medina), este sim, o grande vilão da trama.

Outro erro da trama foi querer contar a história em dois tempos. A história entre Florencia e Mauro jovens é apresentada através de flashbacks ou lapsos de memória, e são soltas ao longo da novela. Conclusão: as vezes algumas coisas soavam confusas, pois não sabíamos se a lembrança de Amaya sobre determinado acontecimento (a morte de seu pai, por exemplo) era uma lembrança real ou imaginação, além da ordem dos fatos. Além de tornar a trama lenta, algum telespectador desavisado pode ter se perdido em meio a tantos flashbacks. Talvez fosse o caso de apresentar um capítulo de primeira fase e contar toda a trama prévia, que até teve cenas bonitas, e boas interpretações de Karyme Lozano (com uma caracterização meio estranha) e Alex Sirvent como um casal apaixonado.

QUIERO-02Com base no argumento original, as autoras criaram novas tramas e mudaram substancialmente alguns perfis. Juliana (Alejandra Barros), a filha mais velha de Mauro e que não era filha de Lucrecia – razão pela qual estava afastada da família, era homem na trama original e aqui fizeram a personagem ser mulher. Este filho inclusive morria em Imperio de Cristal. Em Quiero Amarte, ela é quem ficava viúva, razão que a motivava voltar da Espanha e se reaproximar da família, para desespero de César e Lucrecia. Ao longo da novela, tem um envolvimento amoroso com o amigo de Max, Jorge (Jean Paul Leraux).

Havia ainda o triângulo formado entre Max, sua noiva Constanza (Adriana Louvier) e o melhor amigo do casal, Salvador (Ricardo Franco). Constanza e Max estavam num relacionamento a distância há anos, o que havia feito Salvador se aproximar de Constanza. Com a volta de Max, Constanza percebe seu distanciamento, e quando sua relação com Amaya vem à tona, ela o abandona no altar para fugir com Salvador – mas o relacionamento entre os dois fracassa, ainda mais quando ela se descobre grávida de Max.

O marido da protagonista Amaya, Horácio (Salvador Zerboni) é outro personagem com um destino diferente em Quiero Amarte. Em Imperio de Cristal ele tinha uma amante mais velha, mas morria logo no começo da novela. Desta vez, ele tem mais importância no decorrer da novela, e também tem uma amante, Emma (Gabriela Goldsmith) – e ela sim, morre, a certa altura da trama.

QUIERO-03E uma trama totalmente inédita: o romance juvenil entre Mariana (Renata Notni) e Iván (Andres Mercado). Mariana é filha de Dolores (Olivia Bucio) e Cipriano (Salvador Sánchez). Dolores é uma mulher humilde que criou Amaya após a morte de Florencia, e vive oprimida pelo marido machista e interesseiro. Mariana conhece Iván na fazenda El Paraiso, e o romance dos dois sofre todo tipo de interferência.

Aliás, a fazenda El Paraiso – propriedade de Mauro – é uma trama a parte da novela. No passado, essa fazenda era de Florencia, que vendeu para Mauro, mas um terreno em específico, o mais produtivo, deixou para Amaya. Essa fazenda será um elo entre Amaya e a família Montesinos. A partir dessa trama, existia a grande dúvida se Florencia estava ou não viva. Tudo se encaminhava para que não houvesse surpresa e que ela sim apareceria (mesmo se vivida por outra atriz ou Karyme Lozano). Foi até decepcionante quando se confirmou que, de fato, Lucrecia havia assassinado a rival. Mas, existiu uma surpresa: Florencia e Mauro tinham um filho juntos, vivido também por Alex Sirvent!

Independente das comparações com Imperio de Cristal, Quiero Amarte tinha uma boa estrutura, mas a novela pecou pela lentidão dos acontecimentos. A primeira semana inteira praticamente rodou em função de flashbacks do passado, alternando com as consequências do acidente automobilístico de Amaya que a leva conhecer Max. E por um bom tempo, a novela foi sendo levada num eterno banho-maria. Bom texto, bons personagens, mas os acontecimentos levavam muito tempo a acontecer. A coisa começa a se desenrolar quando Dolores reencontra Lucrecia e a desmascara no banheiro de um hospital. Ciente de que foi Lucrecia quem impediu o romance entre Florencia e Mauro – os outros personagens não sabiam disso – Dolores a ameaça, mas Lucrecia a mata. Amaya chega a socorrer sua madrinha, que antes de morrer, revela quem foi sua assassina (Que milagre!), mas é tarde. Isso acontece por volta do capítulo 80.

QUIERO-04É um dos melhores momentos, porque demonstra que Amaya não seria uma protagonista tonta que nunca desconfia das más intenções dos vilões. Por exemplo, nesse ponto, Amaya já se deu conta que César se aproximou dela por meio de enganos, e que Lucrecia é falsa o tempo inteiro. Ou seja, vive-se um momento vibrante onde a protagonista tem armas para desmascarar os vilões e se vingar pelo que aconteceu com sua mãe no passado. É quando as autoras dão o maior giro da novela, em busca da virada da audiência morna da novela. Mas, por incrível que pareça, elas metem os pés pelas mãos.

Por volta do capítulo 100, Amaya ressurge com um novo visual, e… Casada com César! Como assim? Isso mesmo. Amaya decide que, para juntar as provas que faltam para colocar Lucrecia na cadeia, ela deveria romper com Max (já que colocar sua mãe na cadeia o faria sofrer muito) e se casar justamente… com César? Não dá pra negar que a novela chegou a chamar a atenção nesse momento, mas foi um argumento um tanto quanto absurdo. Como assim a protagonista se casa com um inimigo? Segundo ela, casada com César, Lucrecia não tentaria matá-la. A audiência a essa altura ao invés de reagir, acabou se afastando. O que foi uma pena, superado o choque de ver Amaya casada com César, a novela finalmente começou a andar de verdade. Principalmente, porque a partir desse ponto, a novela deixa de girar apenas em volta de conflitos amorosos, e adquire um tom de mais suspense.

Nesse momento, parte do público rejeitou a atitude de Amaya e começou uma inesperada torcida por Max e Constanza. Ainda que Constanza já se perfilasse como uma personagem sem amor próprio que fica correndo atrás de Max mesmo sabendo que ele ama outra, a virada de Amaya provocou que o público se dividisse entre as duas. Chegaram a criar campanhas com hashtags para medir a preferência do público. Isso veio a calhar com as notícias de bastidores – essas sim, pegando mais fogo que a própria novela.

QUIERO-05Era público e notório que Karyme Lozano e Cristán de la Fuente estavam em guerra nos bastidores. Tudo começou pela própria escalação de Karyme Lozano para o papel. Afastada a algum tempo do México, a atriz por sua religião, já havia se manifestado contra as cenas de sexo. Ao ser escalada, uma série de rumores começou a pipocar a respeito das exigências que a atriz teria feito para poder regressar. Tanto que a primeira noite de amor entre Max e Amaya demora quase 3 meses para acontecer. Nessa ocasião, a atriz se manifestou que não havia acontecido antes em função da história, e não de exigências suas. A própria imprensa a criticou duramente. Afinal, era difícil uma atriz que fosse ser protagonista, não estar disposta a esse tipo de cena. É disso que vive uma novela, entre outras coisas.

Mas não era apenas isso. Os ânimos ficaram exaltados durante uma gravação onde Karyme, além de atrasar, mostrava dificuldades em se concentrar para uma cena. Cristián de la Fuente teria se aborrecido de tal maneira, a ponto de – a gritos – dizer que ela era pouco profissional, e que o público já a havia esquecido, e que se ela estava ali, era por ele. Karyme teria respondido que ele não era um cavalheiro e que ele não deveria acreditar que o êxito de uma telenovela se devesse apenas a ele. A presença do produtor Carlos Moreno teria sido indispensável para resolver esse conflito.

Porém, com as diferenças entre os dois mais que públicas, começaram a circular rumores de que quem causava o real conflito nos bastidores não era Karyme, e sim Cristián. Karyme afirmou que seguia trabalhando com ele “apenas por profissionalismo”. O gênio difícil do galã estaria virando um problema para todos do elenco. A notícia chegou a tomar a proporção de que Carlos Moreno se via obrigado a eliminar um dos dois para poder continuar com a novela. Felizmente isso não foi necessário e a novela chegou ao final, inclusive com o final feliz entre Max e Amaya, frustrando os fãs de Constanza. Ainda mais porque se prometeu um final alternativo para a internet – e que aconteceu, mas que nada mais era do que parte de uma campanha de inclusão envolvendo o personagem Lucio (Hernán Canto) – o irmão Montesinos com problemas mentais. O mais curioso é que, em tela, Max e Amaya formavam um bonito casal. Detalhe: Ambos já haviam protagonizado uma novela juntos, Soñar No Cuesta Nada (2005, Venevisión).

QUIERO-06Não foi o único problema nos bastidores de Quiero Amarte. Rumo a reta final, a atriz Tanya Vázquez que vivia Carolina, a melhor amiga de Amaya, deixou o elenco da novela, e, segundo notas, foi despedida por indisciplina. A atriz disse que mais tarde se declararia a respeito de sua saída, cujos rumores novamente envolviam as brigas entre Karyme Lozano e Cristián de la Fuente. Um dos boatos que endossavam sua saída por indisciplina seria que a atriz apareceu sem avisar com o cabelo tingido, e que isso havia feito que Tanya Vázquez ofuscasse a beleza de Karyme Lozano. Em seu lugar, foi escalada Yessica Salazar.

Apesar dos pesares, a novela reuniu um grande elenco em interpretações em sua maior parte inspiradas. Karyme Lozano foi uma protagonista carismática e conseguiu mostrar habilmente a saída de Amaya do perfil ingênuo (chantageada por Horácio ou por Constanza) para uma mulher inteligente e disposta a destruir os culpados pela morte de Florencia. E, verdade seja dita: o grande peso da novela estava nela, que, além disso, tinha o papel de Florencia em suas mãos.

Cristián de la Fuente se saiu bem como protagonista, repetindo a parceria que tivera com Carlos Moreno em Amor Bravío (2012). Mas desta vez, seu personagem era menos interessante, se perfilando mais como o galã romântico da novela mesmo.

Já Flavio Medina se sobressaiu como vilão, mesmo repetindo alguns elementos da sua interpretação em Amor Bravío, onde também fora o vilão. Aqui, porém, seu personagem tem mais força.

QUIERO-07José Elias Moreno nunca teve um personagem tão grande em mãos. Embora o primeiro ator tenha se saído bem, talvez se esperasse um Mauro mais galã na segunda etapa do que ele. Também foram mais comedidos os exageros na sua interpretação.

Adriana Louvier tinha um dos personagens mais difíceis. Constanza não era vilã, mas chegava a ter algumas atitudes de antagonista. A atriz saiu-se bem, segura no papel, e confirmou que seu próximo papel seria o de uma protagonista. A torcida que a atriz garantiu na segunda metade da trama também confirmou seu carisma diante do público.

Vendida como uma presença de peso dentro da novela após sua participação marcante em Para Volver a Amar (2010), Alejandra Barros teve com sua Juliana um papel muito sem graça. A personagem tinha o perfil de alguém que as pessoas gostavam, mas o papel foi muito plano e acabou sem chamar a atenção necessária.

E nos destaques negativos, Diana Bracho e Olivia Bucio abusaram dos tipos repetidos. A primeira, na pele de vilã, já soava menos inspirada que em produções anteriores. Não que a atuação da atriz tenha sido ruim, talvez tenha sido o papel que a prejudicou. Ela chegou a ter bons momentos, mas foi sendo ofuscada, tendo um final bem decepcionante para a vilã que se vendia que ela era. E Olivia Bucio já está mais que cansativa na pele de mulher pobre, temerosa, medrosa por guardar um segredo do passado. O papel de Olivia Bucio originalmente seria para Diana Bracho, que trocou de personagem pela dificuldade de encontrar uma atriz de peso para interpretar Lucrécia. Laura Zapata chegou a se oferecer para o personagem.

A novela ainda confirmou o talento dos atores juvenis Renata Notni, encantadora como Mariana, e o galã jovem Andrés Mercado, como Iván. Diego Amozurrutia se destacou como Ulisses, o vilão deste triângulo.QUIERO-08 A produção da novela teve altos e baixos, não apenas na questão do elenco. Um ponto positivo foi que Mauro aparecia como dono da marca Nescafé – uma ação de publicidade e tanto dentro da novela. Era até curiosa a liberdade que a novela tinha de mostrar a empresa Nescafé como um lugar onde aconteciam corrupções e trapaças por meio dos vilões. Já um ponto negativo era o excesso de chroma-key mal feito em cenas onde se conseguiria um resultado muito real. Até fundos de aeroportos eram reproduzidos por chroma-key sem necessidade! Faltou capricho! A morte de César, se suicidando ao se jogar de um prédio, poderia ter sido grandiosa, mas ficou ridícula graças aos “defeitos especiais”. Quase comprometeu o bom último capítulo, com inúmeras revelações durante uma festa na empresa, com a volta de Mauro (que supostamente havia sido morto por Lucrecia), desmascarando a esposa e César diante de todos.

Impossível não elogiar o tema musical da trama. “Quiero Amarte” composta por Armando Manzareno e interpretada por ele mesmo, junto a Samo, Noel Schajris, Reik, Juan Pablo Manzanero e Carlos Macías. Além disso, cada um desses cantores tinha canções próprias dentro da linda trilha sonora da novela.

Quiero Amarte foi uma novela que, embora não foi um desastre, ficou abaixo das expectativas. Talvez seu erro maior foi apostar numa infinidade de romances quando teria funcionado melhor como thriller.

Confira abaixo um vídeo com o elenco da novela! Inscreva-se no canal do YouTube!

10 comentários sobre “[2013] Quiero Amarte

  1. Diogo

    Quiero Amarte é uma novela que…embora não seja oficialmente ruim…ficou com um gosto de cansaço de uma certa fórmula…

    acho Carlos Moreno e suas escritoras com um certo ar de pretensiosos…dessa vez…chamaram um elenco ótimo, mas parece q deram mais atenção pra trilha sonora que pra trama..

    queriam inovar com a “história contada em dois tempos”, mas achei esse um grande erro afinal…eu contaria toda a trama prévia no inicio…e deixava no ar apenas a duvida sobre a mãe da amaya estar viva ou não…em todo caso…Dom Mauro embarangou mto na velhice kkk

    eu achei Karyme Lozano entre as melhores do elenco…talvez a melhor…cristian de la fuente não é um ator q eu odeie…tampouco alguém q eu goste…achei um absurdo ele dizer essas coisas da karyme…sendo q ela muito mais atriz q ele…mas sim…meio “chata” ela com isso de religião…deveria ficar mais grata de estar protagonizando após ter feito papel secundário naquele mega fracasso Talismán…

    entre outros furos da trama…faltou esclarecer a morte da Emma (Gabriela Goldsmith)…ninguém ficou sabendo q a Lucrécia a matou

    enfim…achei que houve um bom elenco…pra uma trama que nem sempre foi boa ou empolgante..ao mesmo tempo, já vi coisa pior!

  2. khaoe

    Thiago parabéns por essas suas postagens. Da vontade de ver a novela

  3. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim Quiero Amarte é daquelas novelas que passou batido pra fracasso… Só não foi pior porque, de fato, não foi uma novela horrível que insultasse o público, ou que gerasse uma rejeição tão grande a ponto de providenciarem mudanças radicais na novela!

  4. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Obrigado, khaoe, e espero que você encontre material de Quiero amarte no Youtube, acho que você deve achar com facilidade! Espero que curta a novela!

  5. Kleber

    Eu acho que sem sal é um termo que define bem.

    Adoro a Karyme Lozano como atriz, uma pena que tenha essas pausas e vira e mexe diz que não volta mas acaba voltando…

  6. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Eu também acho que ela teve inclusive sorte de fazer Quiero Amarte depois de ser coadjuvante naquela novelinha vagabunda El Talismán, com a Blanca Soto. Karyme é uma excelente atriz, mas gostaria que ela fosse mais frequente.

  7. Lucas

    Eu só gostei dos promos dessa novela. Não há elogio que me faça gostar dela! Talvez seja implicância minha… Engraçado que sempre torci pela volta da Karyme numa novela da Televisa, mas não gostei da forma que se deu, nem achei ela em sua melhor forma física também. Enfim!
    Pelo menos, essas escritoras fazem uma adaptação decente e não um copy paste igual certos roteiristas da Televisa que prefiro nem citar!

  8. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sério Lucas, eu acho que vale dar uma oportunidade pra novela. Quanto a Karyme, eu acho que em fotos ela já tá bem cheinha, mas no decorrer da novela, ela vai perdendo bastante peso.

  9. Matheus

    Essa novela poderia ser muito boa,se tivessem corrigidos os erros de adaptação problema que também aconteceu em Por Siempre Mi Amor.

  10. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim, aqui sinto que tem menos erros que Por Siempre Mi Amor, porém, Por Siempre Mi Amor tem uma sinopse melhor ao ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *