[2009] Hasta que el Dinero nos Separe

Com esta novela, Emilio Larrosa provou que o horário destinado às novelas de comédia não teria apenas um único sucesso na faixa. Hasta que el Dinero nos Separe foi o grande sucesso de 2009 e uma grata surpresa.

A história conta as circunstâncias inusitadas em que se conheceram duas pessoas completamente diferentes. Alejandra Álvarez de Castillo (Itatí Cantoral) é gerente de vendas da empresa Autos Siglo, uma vendedora de automóveis. Está prestes a se casar com o interesseiro Marco Valenzuela (Victor Noriega), e é uma mulher forte, focada em sua carreira e disposta a fazer todos os vendedores da empresa atingirem as metas de venda. Já Rafael Medina (Pedro Fernández) é um comerciante que enfrenta dificuldades financeiras. Ele vende de tudo, buscando sustentar sua mãe e sua irmã. Além disso, tem um compromisso com a pegajosa Vicky (Luz Elena González), apelidada “La Pajarita”. Numa noite, o velho carro de Rafael tira o carro de Alejandra da estrada e ela sofre múltiplas fraturas. O tratamento de Alejandra é caríssimo, e sua família, com dinheiro no passado, não tem para bancar. Rafael, preso pelo acontecimento, chega a um acordo com Marco: Alejandra pede um empréstimo no banco, e ele paga (com muitos juros) ao longo de três anos. Sem ter nenhuma sorte, Rafael vai trabalhar no lugar mais improvável do mundo, a Auto Siglos, tendo a própria Alejandra, que o odeia, como chefe. Com o tempo, eles percebem que existe muito mais que os une do que uma simples dívida. HASTA008

Um horário fixo para novelas de comédia havia sido criado em 2006 no Canal de las Estrellas graças ao fenômeno que foi La Fea Más Bella (versão mexicana de Betty la Fea, do colombiano Fernando Gaytán). Mas a verdade é que depois dela, nenhuma outra novela que veio na sequencia havia feito o mesmo sucesso. Pior: todas tiveram índices de audiência muito baixos. Até que, em 2009, o produtor Emilio Larrosa resolveu trazer outra novela de Fernando Gaytán para fazer uma versão mexicana, Hasta que la Plata nos Separe, que no México, virou Hasta que el Dinero nos Separe. Como vantagem: esta novela, apesar de bem-sucedida na Colômbia, não teve a transcendência que Betty la Fea teve ao redor do mundo. Ou seja, era realmente uma história mais fresca.

O curioso era que, até então, o produtor Emilio Larrosa era o único produtor da Televisa a oferecer quase que exclusivamente suas próprias histórias. Assim foram seus grandes sucessos. Pouco antes disso, ele era inclusive o único a fazer originais. Apenas em 2006 e 2007, produziu remakes de seus próprios êxitos do passado: La Verdad Oculta, remake de El Camino Secreto (1986), e Muchachitas Como Tú, nova versão do hit Muchachitas (1991). Ambos remakes foram marcados pelo insucesso. Mas, bem ou mal, estavam dentro do universo característico do produtor. Hasta que el Dinero nos Separe começou desacreditada: ninguém supunha que Emilio Larrosa era o produtor certo para trazer uma trama de fora e fazer uma versão mexicana, muito embora, a primeira novela de humor mexicana foi justamente um sucesso meteórico do próprio Emilio: El Premio Mayor (1995). Cabe comentar que o próprio Emilio Larrosa assinava a adaptação da trama colombiana.

HASTA003Além disso, Emilio Larrosa fez uma aposta ousada escolhendo o cantor Pedro Fernández e Itatí Cantoral como protagonistas. A princípio, muita gente torceu o nariz. Com a estreia da novela, a escalação fez sentido e revelou-se como fator fundamental para o sucesso da novela. Rafael Medina era um herói carismático, não um galã. E Alejandra não era a protagonista clássica. Ao menos no México, a imagem de Itatí Cantoral é intimamente ligada aos papéis de vilã (graças a Maria la del Barrio, e outras). Assim, ela era idônea para Alejandra, que era uma mulher até certo ponto histérica e controladora.

A novela estreou com o México atravessando uma grave crise econômica e a novela tratava muito disso: falta de dinheiro, pressão no trabalho por vendas, entre outros. Tudo isso contribuiu para que Hasta que el Dinero nos Separe fosse se colocando na preferência do público. Mesmo com uma estreia tímida, a novela foi numa curva crescente de audiência. A história não era alucinante, as coisas demoravam a acontecer (o romance entre os protagonistas se cozinhava a fogo lento, por exemplo), mas o humor colombiano casou bem com o estilo mexicano, e os tipos pitorescos que compunham o painel de vendedores da Autos Siglo (uma espécie de “Quartel das Feias”), o núcleo de “La Pajarita” com seus irmãos brutamontes e apavorantes, e a química inquestionável do casal de protagonistas fez dessa a grande novela de 2009. E o mais interessante, é que diferente da adaptação feita em La Fea Más Bella, aqui o humor não era infantilóide – apesar de também ter seus momentos de escracho, e seus personagens caricatos, como toda novela de humor pede.

HASTA006Se a interação entre os protagonistas Rafael e Alejandra era interessante, cabe comentar que o casal de antagonistas também foi um dos destaques da novela. Marco fazia o tipo convencido que fazia de tudo para tirar dinheiro da noiva, e “La Pajarita”, uma moça voluptuosa, mas ingênua, boba, e que chorava por tudo com sua voz esganiçada. Outro núcleo interessante era a família de Alejandra, com seu pai, Jorge (Sergio Corona), um velhinho simpático, e com alguns problemas de memória, que vivia com a irmã, Rosário (Norma Lazareno), e eram tapeados constantemente por Marco. A certa altura, Marco e seu comparsa Vicente (Lalo “El Mimo”) introduzem uma enfermeira na casa para sacar proveito, a estonteante Rubi (Ana Bekoa), mas ela simpatiza com Jorge, e os dois tiveram tanta química juntos, que fizeram muito sucesso, mesmo sendo uma trama coadjuvante.

O núcleo da Auto Siglos é outro capítulo a parte. Personagens de todo tipo circulavam por lá. Desde o vilão entre os vendedores, Edgar Marino (Harry Gaithner), ao tipo galanteador Nelson “El Dandy” (Hector Sandarti), ao medroso e engraçado Ramiro “El Ay Dios Mío” (Carlos Bonavides), e a estonteante Claudia (Malillany Marín). A bem da verdade, eram as peripécias da loja de automóveis que movimentavam os capítulos, enquanto se desenrolava a história de amor entre Rafael e Alejandra.

HASTA004Quando a nova versão de Corazón Salvaje estreou, Hasta que el Dinero nos Separe se consagrou de vez como o grande hit da grade, num confortável primeiro lugar de audiência, distante das demais novelas, e com status de uma novela vitoriosa, êxito de público e crítica. O único porém é que, na intenção de aumentar consideravelmente o número de capítulos, os adaptadores começaram a apelar para múltiplas participações especiais. Uma delas, porém, foi inusitada e divertida: Arcadia Alcalá Vda. de Del Rincón, vivida por Carmen Salinas, fugindo do papel de mulher sofrida que sempre faz nas novelas. Aqui, era uma empresária rica, poderosa e ostentadora. Somente na fase final, quando já havia esgotado completamente o argumento colombiano, é que houve uma sensível queda de qualidade na novela. Foram 227 capítulos de 1 hora ao final das contas.

Pedro Fernández foi a escolhe certa para viver Rafael. Se compararmos com o ator original, Victor Hugo Cabrera, vemos que, de fato, o protagonista não precisava ser necessariamente um galã. Pedro Fernández tinha vasta experiência com cinema, e era seu retorno às novelas após anos afastado (a última havia sido em 1993, Buscando el Paraíso). Conclusão: Rafael Medina virou o herói favorito do momento. A experiência como cantor pôde ser aproveitada em alguns momentos musicais que a novela teve. Um bem famoso, foi a canção “Amarte a la Antigua”, tema romântico entre Rafael e Alejandra.

HASTA005Já Itatí Cantoral finalmente pôde firmar-se como uma protagonista em solo mexicano. Revelada por Emilio Larrosa nos anos 90, toda vez que lhe deram uma protagonista, algo não dava certo: ou ela era colocada como cinderela, ou a novela era ruim. Fora do México, ela teve altos e baixos como protagonistas. Alejandra tinha o perfil perfeito para Itatí. Ela brilhou do começo ao fim. A única coisa estranha era ser creditada como “primeira atriz”, sendo que era a protagonista da novela.

Uma boa revelação foi a de Victor Noriega. Sempre pouco convincente no papel de galã romântico (inclusive algumas vezes como protagonista), aqui foi colocado como um picareta e saiu-se muito bem. Apesar de ser o vilão da trama, Victor o transformou num tipo simpático e divertido. Luz Elena González encontrou-se nas novelas de humor. Sua histriônica “Pajarita” fez muito sucesso, e colocou a atriz num outro patamar. Ela vinha de uma série de personagens coadjuvantes que nunca a colocavam num time mais elevado.

HASTA007Outras revelações foram de duas mulheres que entraram no “prestigiado” hall de mulheres sedutoras nas novelas de Emilio Larrosa: Ana Bekoa e Malillany Marín, que viriam a ter papeis de destaque no trabalho seguinte.

E o mais interessante é que mesmo não sendo uma novela original do produtor, houve espaço para os tradicionais atores da sua “panelinha”: Carlos Bonavides (muito divertido num personagem inusitado), Sergio DeFassio, Carlos Miguel, Rudy Casanova, Claudia Troyo, Érika Garcia; além de Rodrigo Vidal, Diana Golden, Frances Ondiviela, Harry Gaithner e Joana Benedek, que – com menos frequência – também já haviam dado as caras em outras tramas do produtor.Também foi curiosa a aparição do apresentador Hector Sandarti como ator na novela, vivendo “El Dandy”, um galã entre os vendedores, e que terminava vivendo um romance com Susana (Claudia Troyo), a melhor amiga de Alejandra.

HASTA002

Um fato raro na escalação, porém, foi a presença de Letícia Perdigón como mãe de Pedro Fernández. Eles têm apenas 13 anos de diferença! Felizmente a atriz sai-se bem na pele de mulheres pobres e sofridas, e a caracterização minimizou essa impressão esquisita. E um destaque negativo do elenco seria a presença de Agustin Arana, que faz todas as novelas de comédia, e já estava saturado. Não tanto por culpa do ator, mas do personagem, algo enfadonho.

Assim, Hasta que el Dinero nos Separe foi uma novela de improvável sucesso que cumpriu com muitos pontos que estavam pendentes. Conseguiu ser uma boa comédia, com altos índices de audiência, e sendo um remake colombiano, ainda assim, conseguiu ser “larrosiana” na medida certa para anotar outro triunfo para o inventivo produtor.

Confira abaixo um vídeo exclusivo com o elenco da novela! Inscreva-se no canal do YouTube!

9 comentários sobre “[2009] Hasta que el Dinero nos Separe

  1. Thalysson

    Thiago, adoro seus textos, mas você escreve muito pouco aqui. Escreva um pouco mais. Tente estabelecer uma meta, como um por semana, por exemplo. Abraços, um fã.

  2. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Oi Thalysson, a princípio, a meta era essa, infelizmente os compromissos da vida real atrapalham um pouco heheh… Mas tentarei atualizar o blog mais seguido.

  3. Joyce

    Espero que o SBT compre os direitos da novela, depois da reprise de Maria do Bairro. Ver Soraya, na pele de protagonista será genial.

  4. Matheus

    Eu sinceramente nunca achei atrativo esse horário de comédias das novelas,preferia quando era novelas rurais,para mim as únicas que gostei foram ”llena de amor” e ”porque el amor manda”

  5. Lucas

    Eu acho essa novela super interessante. Uma das poucas comédias da Televisa que realmente fez sucesso e me interessou, fora que foi um dos últimos sucessos do Larrosa. Sinto falta de novelas com esse frescor, que mesmo sendo remakes, conseguem ser interessantes. Outro ponto a favor é que mesmo não tendo um elenco com aquelas mesmas estrelas de sempre, os atores se destacaram.
    Não sou de ficar pedindo colunas, Thiago, mas se puder fazer de El Nombre del Amor e Rosalinda vou gostar muito, haha!

  6. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Rosalinda é uma das que já tá na lista de próximas!
    Eu também curto Hasta que el dinero nos separe! Achei uma boa comédia, sem depender dos truques tradicionais dos grandes vilões. Eles existiam, mas apareciam de outra forma na novela.

  7. Diogo

    o Horário de comédias da televisa…ao meu ver, sempre foi um erro…porque na prática…foram poucos sucessos…não precisaria ter um horário fixo pra isso…

    Hasta que el dinero nos separe está entre um dos poucos acertos…e a grande “graça” da novela está no quarteto principal…atores inesperados, mas totalmente inspirados em seus personagens

    victor noriega sempre canastrão como galã, usou isso a seu favor para fazer um vilão que era a cara de pau em pessoa

    luz elena gonzález que era sempre a melhor amiga…ganhou outro patamar no papel que era o mais estereotipado dos 4…mas ela saiu-se muito bem

    itati cantoral…que nunca será uma atriz para viver uma maria…encontrou um papel ideal para ser protagonista…pq carisma ela tem de sobra

    pedro fernandez, nada galã…mas o perfeito “cara comum” para as pessoas torcerem (o erro total foi ele de galã gostosão em hasta el fin del mundo”

    dois erros…o tamanho da novela, a trama não suportava tantos capítulos…e a abertura horrível

  8. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim, também acho que a graça do Victor Noriega na novela está justamente porque o personagem não deixa de brincar com os estereótipos do galã perfeito que as novelas eternizam, e que o próprio ator já deu vida tantas vezes.

  9. Madiha

    bueno ninguna de las dos puede igluaar asi nomas a lucia mendez osea q les pasa sobre todo jaqueline bracamontes q asco es sosa al actuar sin gracia fea horrible q acaso no hay chicas mas jovenes lindas y porsupuesto talentosas parce q no anahi ubiera sido aunq no hubiera estado de acuerdo .pero peor es jaqline ella si q me da flojera ..q desperdicio de historia y william levi osea mejor esta jose ron o llamen a cristian meier pero ojala mq carla estrada lo haga todo bien porq sus telenovelas si q han marcado hitos y no hace cochinadas como rebelde q lo unico q asia era fomentar el materialismo y el cambio de parejas cada ves q te quitas el calzon y mostraba a l.os adolescentes como seres huecos sin cerebroy q no les gusta estudiar por favor aun existimos adolescentes aun q pocos q razonamos esa novela fue un insulto a la juventud asi de claro aceptenlo solo vasta voltear atras y dar un vistazo a las telenovelas de antes si q eran telenovelas como corazon salvaje, esmeralda, tu o nadie, el privilegio de amar,la mentira,la ursurpadora,locura de amor, por tu amor , sin ti , maria isabel, la otra,porq esto seria interminable ,etc ojala q cambien al galan cuidado con el angel no lovi fue la pareja mas estupida q vi o a lo mejor fue la historia q no ayudo mucho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *