[2006] La Fea Más Bella

A famosa novela colombiana Yo Soy Betty, la Fea já havia dado a volta ao mundo, feito sucesso em todas as partes imagináveis, quando a Televisa resolveu fazer a sua versão. A convocada foi Rosy Ocampo, que com o cancelamento do horário infantil, foi atrás de novos rumos para sua carreira.

Na história, Lety (Angélica Vale) é uma garota muito inteligente e preparada para assumir qualquer cargo de importância, porém sua beleza não a favorece em nada. Ela é feia, desengonçada e mal arrumada. Buscando um emprego até abaixo das suas capacidades, ela chega a produtora Conceptos, cuja presidência está nas mãos do playboy Fernando Mendiola (Jaime Camil). Mesmo a contragosto, ele aceita Lety como secretária. A partir daí, começará uma série de situações onde Lety, apaixonada por Fernando, livrará a cara do chefe e será envolvida numa trama para salvar a Conceptos da ruína.

blog-lafea04

O original de Fernando Gaytán propunha uma personagem feia, mas com alguma noção. A novela tinha um senso de humor peculiar. Nesta versão, tudo foi dez tons acimas, com um humor infantilóide, excesso de cores e atuações de farsa. Inicialmente, a novela foi exibida no horário das 16h… E contrariando as expectativas de que a história já era famosa e batida demais, o inesperado aconteceu: a novela não fez um sucesso comum, foi um fenômeno de audiência. Tanto, que duas semanas, foi transferida para o horário das 18h, e posteriormente, para as 20h.

A audiência foi retumbante e foi disparadamente o maior sucesso de 2006. Tanto sucesso, mas tanto, que a partir dela, foi criado um horário especialmente para as comédias. E até agora, nenhuma a superou!

É importante bater na tecla do exagero da adaptação porque foi a tônica que marcou La Fea Más Bella. Muito grito, caretas, tombos, numa adaptação longa, que esticou a novela, chegando a inacreditáveis 300 capítulos, sem jamais ver a audiência cambalear, mesmo quando a própria trama já havia sido desgastada, quando precisou se incorporar partes inéditas ao texto porque o original de Fernando Gaytán já havia sido explorado até a última gota: esta é a fase onde Lety se passa pela mulher fatal Aurora, e do dia pra noite, virava feia e bonita (mais absurdo impossível).

blog-lafea01

Essa novela marcou o rompimento profissional de Rosy Ocampo com Palmira Oguín, sua tradicional escritora nos tempos das novelas infantis (todas originais criadas por ela). Na metade da história, Alejandro Pohlenz foi convocado para esticar a trama, exatamente quando o astro Juan Soler entrou vivendo Aldo, com um crédito de protagonista, para disputar Lety com Fernando

blog-lafea03

O grande defeito de todas as feias, não só a mexicana, é que ela nunca foi de fato…feia! Ela era mais desarrumada que feia em si. E aqui Angélica Vale, especialista em caricaturas, comédias, humor, deitou e rolou! Fez, apesar de todo o absurdo, uma feia carismática, que dividiu os holofotes com uma composição inesperada de Jaime Camil. Este sim, muito engraçado, divertido, mesmo com os gritos a todo tempo! Ele era o chefe atrapalhado e bonitão que provavelmente tenha chamado mais a atenção em todas as adaptações, porque não se limitou a ser o galã e ponto, também contribuiu pros momentos engraçados da novela.

O interessante é que até então, os perfis dos personagens que Jaime Camil fazia em novelas eram de homens sérios, galãs sofridos, playboys mimados. Aqui ele subverteu e acabou ficando com o estigma de só ser chamado para novelas de humor, caindo na mesmice.

blog-lafea02

Apesar dos pesares, o elenco fez escolhas inteligentes: Patricia Navidad foi um deleite como Alicia, a secretária sexy, mas pouco eficiente, burra, alpinista, e mais uma vez conseguiu se destacar dentro de um elenco; Elizabeth Álvarez chamou a atenção ao compor sua antipática Márcia de forma segura e convincente (e uma das poucas a não cair na canastrice); Agustín Arana que depois de inúmeros trabalhos, finalmente chamou a atenção como o cafajeste Omar; e José José, que apesar de duras críticas quanto ao volume da sua voz e sua pronúncia, foi um Erasmo simpático e agradável.

blog-lafea05

La Fea Más Bella inaugurou os “finais de domingo” (prática comum nesse momento) com seu último capítulo durando 3 horas! Como nos finais de novelas infantis da produtora, esta também terminou com um show onde todo o elenco se despede do público em um estádio de futebol.

Depois do visual totalmente “over” de Aurora – a já citada persona criada por Lety para enganar Fernando e Omar – no último capítulo finalmente pudemos vê-la realmente bonita, com a decisão de escolher entre Fernando e Aldo.

Angélica Vale chegou a participar – vestida como Lety – de um episódio do seriado americano Ugly Betty, a versão americana da história, onde contracenou com America Ferrera, a “Betty” americana.

La Fea Más Bella fica “eternizada” como um estrondoso sucesso…Se foi uma boa novela? Há gosto para todos…

Confira um vídeo com o elenco da novela:

9 thoughts on “[2006] La Fea Más Bella

  1. Luccas

    Eu adoro essa novela, não adianta, foi exagerada, foi canastrona em alguns momentos, mas foi de uma sensibilidade incrível. Pra mim o sucesso teve duas razões: Jaime, que como você disse foi SENSACIONAL, na parte dramática da segunda fase, no litoral, também… Dava dó de vê-lo sofrer pela Letty. E também, por LETY, Angelica Vale, que foi sensacional, sensível, doce, meiga, adorável… Eu amei! Assisti a versão original, gostei, mas essa versão é quase como se fosse outras história, não vale a comparação, mas sim a contemplação das duas versões.

  2. Miriam

    Sr, Thiago, na minha opinião, sua reportagem foi a que melhor definiu a essência da novela, ou melhor das novelas citadas. Acho que ao descambar para o lado humorístico a Mexicana marcou um ponto acima da Colombiana. Na novela Colombiana, considero que o personagem masc -Dom Armando – era o coração da novela. Ele puxou a arrebatou o enredo, equanto a protagonista Betty , mostrou-se um pouco apática, mas eles tinham certa química. Já na versão Mexicana o casal da um show de humor. Não tem um capitulo após o meio da novela que não se dá risada . Nada melhor que isso pro figado e pro coração. Se alguém quer algo mais sério, leia Jane Eyre…a feia que se apaixonou pelo patrão…Coincidência, né?????

  3. Thiago Fernandes Post author

    hahaha Adorei a citação a Jane Eyre! La Fea Más Bella precisou colocar os dois pés no humor pastelão justamente porque começou pra agradar também um público infantil das tardes. Isso só foi levado pras 20h depois.

  4. Lucas

    Essa novela teve muitos acertos, afinal nada faz tanto sucesso à toa. Acho que o grande acerto foi cumprir com sua proposta. Pegaram uma novela “séria” e escura e transformaram numa verdadeira comédia pastelão, sem vergonha nenhuma. Além dos citados, gostei muito do Sergio Mayer nessa novela. Nunca foi bom ator, mas aqui, convence e trás uma certa novidade num estereótipo já desgastado, que é o do gay afetado.

  5. Thiago Fernandes Post author

    Acho que a persona do Sergio Mayer era muito associada ao gostosão, foi inusitada a escalação dele!

  6. Sarah Lorrayne

    Amo essa novela!!!
    O Jaime Camil foi perfeito nessa novela.Essa foi a melhor novela que eu ja assisti,fico esperando ansiosamente todos os dias para a Feia mas Bela,começar.

  7. Alexandra Silva Chaves

    Gostaria de ver esta novela com a Leticia ficando no final com o Aldo, tenho certeza que seria muito mais emocionante

  8. Thiago Fernandes Post author

    Mas acredito que o grande público nunca esteve muito dividido, por mais que gostasse do Aldo também, a preferência geral sempre foi Lety-Fernando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>