[2013] Por Siempre Mi Amor

Com o sucesso de seu trabalho anterior, o produtor Ignacio Sada Madero se aventurou a fazer a nova versão de um grande sucesso dos anos 80. Surgia assim Por Siempre Mi Amor, uma novela com altos e baixos, e que enfrentou dificuldades no horário das 4 da tarde.

Na trama, Isabel (Susana González) e Arturo (Guy Ecker) se conhecem em meio a tristeza e decidem unir suas vidas. Ela, vítima da fraude e do roubo do marido, Fernando (Héctor Suárez Gomis), que, além disso era bígamo. Ele, acaba de ficar viúvo, por conta das armações de Sonia (Dominika Paleta), prima de sua esposa e que trama sua morte. Ao se casarem, Isabel enfrentará a resistência de Aranza (Karyme Hernández), filha de Arturo e que, influenciada por Sônia, se opõe ao casamento. Dez anos se passam, e Fernando foge da cadeia e, dado por morto, muda de identidade. Seu objetivo é se vingar de Isabel – com a ajuda de Sônia. Para isso, se aproxima de Aranza (agora Thelma Madrigal), a seduz, faz com que ela rompa seu relacionamento com Esteban (Pablo Lyle), para assim, destruir a felicidade de Isabel.

PSMA-01É bem verdade que Por Siempre Mi Amor tinha uma boa história e um excelente filão dramático. Remake de Mi Segunda Madre (1989), a novela era lembrada pela história repleta de truculência, e que fez um grande sucesso naquele ano. A trama, original de Abel Santacruz, naquele momento foi adaptada por Eric Vonn – que foi o grande responsável pelo suceso. Na ocasião, tomou apenas uma ideia original de Abel e desenvolveu a novela inteira praticamente de sua cabeça. Desde personagens a situações. No elenco central, Maria Sorté, Enrique Novi, Fernando Cianguerotti e Daniela Castro, papéis agora defendidos por Susana González, Guy Ecker, Héctor Suárez Gomis e Thelma Madrigal. Mas, antes da nova versão estrear, já era sabido que o clima nos bastidores da adaptação eram turbulentos.

Nora Alemán e Denise Pfeiffer eram as responsáveis pela nova adaptação. Boas mudanças foram promovidas. O personagem de Dominika Paleta na versão original era uma amante de Arturo após a morte da esposa. Aqui, Sonia era prima de Eugênia (Luz María Zetina), que, apaixonada por Arturo, há tempos vem trocando os remédios de Eugênia, que morre vítima de um derrame cerebral. Do outro lado da trama, em Mi Segunda Madre, ao ser preso, Fernando teria um amante gay no presídio após ser vítima de um estupro – conforme insinuado. Aqui, nada disso existiu. Mi Segunda Madre foi uma das primeiras novelas a tocar no tema da homossexualidade no México.

PSMA-011Porém, Nora Alemán e Denise Pfeiffer não se entendiam quanto aos rumos que queriam que a história tivesse. Nora Alemán, muito mais experiente, havia levado ao êxito Un Refugio Para el Amor (2012), trabalho anterior do produtor Ignacio Sada. Mas pesou aqui que Denise Pfeiffer mantinha uma relação com o produtor. Assim, Nora Alemán foi preterida. A primeira fase – mesmo com certa lentidão nos acontecimentos – teve uma boa audiência. Quando Nora Alemán deixou a novela, Denise Pfeiffer assumiu sozinha os roteiros, e a audiência começou a cair vertiginosamente.

Uma mudança na trama original foi importante. Em Mi Segunda Madre, a protagonista, já casada e grávida do galã, perde o bebê num acidente tramado pela ex-amante deste, fato que causa a reconciliação com a menina, que passa a vê-la como mãe (daí o título da novela). Em Por Siempre Mi Amor, é no início da segunda fase que acontece isto. Assim que, por dez anos, Aranza detestava Isabel, e no acidente de carro – agora tramado por Fernando, não por Sonia – elas se reconciliam. Mas a reconciliação dura pouco. Teria mais sentido ou manter como na novela original, ou adiar a reconciliação das duas para mais adiante.

O grande erro de Por Siempre Mi Amor foi justamente a teimosia de Denise Pfeiffer. Mesmo com uma boa trama em mãos, ela investia no lado errado. Em primeiro lugar, Isabel e Arturo viraram meros coadjuvantes de Aranza. Com Fernando se aproximando dela, eram os desplantes de Aranza quem conduziam a história principal. Existia o bom conflito de Aranza destratar Isabel, estar contra elaainda mais com Isabel contra o romance dela com Javier Castillo (pseudônimo criado por Fernando). Ou ainda, que Fernando fosse o verdadeiro pai de Esteban, namorado de Aranza.

PSMA-03Além disso, a adaptação pesou nas tintas. O vilão era demasiado inteligente, e sortudo. Tudo conspirava a favor dele. Ele sempre tinha como entrar nas contas dos bancos, saber de tudo o que se passava na casa, enfim, nada saía errado, dando a impressão de invencibilidade. Para endossar ainda mais isso, também pesava que Isabel e Arturo eram completamente tontos. A ingenuidade de Isabel com o golpe de Fernando no começo, ou Arturo com a influência de Sonia sobre sua filha beiravam o ridículo. Para sair da cadeia, Fernando raspava o cabelo, fazia uma suposta cirurgia plástica no nariz (que não vimos diferença nenhuma), e colocava lentes de contato. Mas… Pasmem: todos os personagens que eram vilões, reconheciam Fernando imediatamente, já Isabel não! Ela até chegava a ter uma vaga lembrança, mas não chegava a ir fundo na suspeita, já que, estava justificado que Fernando estava dado por morto no incêndio da prisão.

Mas o maior erro de Denise Pfeiffer nem era esse. Boa parte dos capítulos eram tomadas pela insossa subtrama da jovem Marianela (Tania Lizardo), menina pobre, morava numa vila humilde, ajudava crianças órfãs, se apaixonava por um jovem rico… Era uma trama de Cinderela, mas não estava interessando ao público, que preferia a trama central. Ou ainda, as trapalhadas de Tita (Ana Martin), senhora rica, mas que tinha uma personalidade jovial, e andava de moto, por exemplo. Coisas que não eram ruins, mas que ficavam enfadonhas pela proporção que tomavam no capítulo. E mesmo com o público dando às costas, a autora decidia dar mais espaço ainda! Na linha, “agora vai acontecer algo que sim o público irá se apegar com Marianela”, o que, obviamente, não aconteceu.

PSMA-02Apesar disso, a novela foi construindo bons conflitos. Fernando e Sonia queriam se apoderar de uma herança que Aranza só receberia após casada, segundo determinação de sua falecida mãe. Assim, que o objetivo principal dos vilões eram esses. Mas novos personagens foram se incorporando, mudando alguma coisa do lugar. Sonia se interessou por Fabricio (Victor Noriega), um irmão de Arturo que não havia sido reconhecido pelo pai dos dois. Mesmo ardilosa e interesseira, aos poucos, Sonia foi gostando de verdade de Fabricio. Assim, que aos poucos, Sonia foi virando uma trama coadjuvante, e como Arturo a mantinha afastada da família há anos, ficava difícil dela formar um triângulo amoroso com Isabel. Surgiu então Marcela (Lola Merino), uma grande vilã, que havia sido noiva de Arturo no passado e fazia maldades realmente pesadas. Médica, fazia Isabel acreditar que tinha um câncer.

Com quase 100 capítulos no ar e a audiência fraca, Ignacio Sada finalmente deu o braço a torcer e chamou Gabriela Ortigoza para dar um rumo na novela. Ela “pôs ordem na casa”, trazendo para o conflito centra para Isabel e Arturo novamente. Até algumas ousadias surgiram. Disposta a desmascarar Javier, Isabel decide seduzi-lo para provar que seu interesse por Aranza era apenas financeiro. Mas, após muitos capítulos, até com certa previsibilidade (a trama vai entregando claramente que todos ficarão contra Isabel), ocorre uma reviravolta radical. Isabel finalmente descobre que Fernando é Javier, mas perde a memória em seguida (!). A partir daí, a audiência finalmente começa a despertar e voltar a acompanhar a novela.

PSMA-04Outras boas tramas aconteciam em paralelo. Como a da melhor amiga de Isabel, Gaby (Martha Julia), na primeira fase, uma mulher moderna que não queria um compromisso formal com os homens, e recusa se casar com Bruno (Alejandro Ruiz), filho de Tita. Na segunda fase, ele regressa casado com [atenção ao nome] Almudena (Elena Torres), para desespero de Gaby. Ou ainda as intrigas de Dafne (Sofía Castro), melhor amiga de Aranza, que se aproveita da ruptura dela com Esteban, para namorar o rapaz. Era divertida a dissimulação de Dafne, mas sua maior maldade, foi, nesta reta final, se fingir de paralítica para reter o rapaz a seu lado.

Aqui, cabe outra comparação com Mi Segunda Madre. A sinopse original adaptada por Eric Vonn, previa que Dafne (que morava de favor com os protagonistas, pois seus pais não ligavam pra ela) seduziria Arturo, a ponto de engravidar dele! No final da trama, ela morreria, e esse bebê seria criado por Isabel e Arturo. Outra mudança radical era um estupro sofrido pela protagonista. Nada disso aconteceu em Por Siempre Mi Amor.

Os últimos capítulos novamente derraparam em qualidade. Durante sua estadia como escritora oficial, Denise Pfeiffer criou vários ganchos interessantes, como o falso câncer de Isabel, os golpes que Fernando causou na construtora de Arturo, e tudo foi praticamente vomitado no final. Simplesmente usaram o tradicional sequestro dos protagonistas ao final para, enquanto eles eram reféns, os vilões admitiram todos os golpes. Ou seja, novamente os protagonistas foram fantoches, que nunca chegaram perto de descobrirem sozinhos todos os golpes. Ao invés de mostrarem eles mesmo chegando a desmascarar cada trapaça, tudo foi admitido de uma vez, queimando muito ganchos dramáticos que renderiam muitos capítulos. Até mesmo a morte de Eugênia foi trazida à tona de forma apressada e de qualquer jeito. O melhor do final foi que a Dra. Marcela de mulher fria, de uma cena pra outra, se tornou uma maluca absurda que até conversava com uma boneca.

PSMA-08Em 2012, Ignacio Sada havia prometido esta protagonista a Laura Flores. Com a chegada de Guy Ecker ao projeto, outro casting foi feito, sendo Susana González a eleita. Com essa decisão, Laura Flores decidiu não renovar seu contrato com a Televisa.

Por Siempre Mi Amor se segurou graças ao bom elenco. Susana González, sempre criticada injustamente pela imprensa, teve aqui um bom papel. Estava linda, e mesmo no excesso de ingenuidade da personagem, se mostrou boa atriz quando assim foi exigido. Guy Ecker, também um bom ator, não teve a mesma sorte. Arturo sempre foi bastante apagado, e sem grandes momentos para brilhar.

A presença mais significativa foi mesmo a de Héctor Suárez Gomis. O papel marcava o retorno do ator à emissora, fazendo sua especialidade: vilões. E ele sabe tão bem fazer o papel de maquiavélico, que até ofuscou o fato de que parecia absurdo que Aranza trocasse Esteban por ele. Dominika Paleta teve alguns bons momentos como Sonia, mas também, como Guy Ecker, foi mais apagada na trama. Essa vilania fez sobressair Lola Merino, que mesmo empostada ao melhor estilo do começo dos anos 90, a atriz ao menos soube divertir o público com as maldades e trapaças da Dra. Marcela Zambrano.

PSMA-07O elenco jovem tinha bastante peso em Por Siempre Mi Amor. Thelma Madrigal, mesmo com alguns exageros, fez o que Aranza propunha: ser a garota irritante da novela, e que tem poder de mexer com a vida de todos os personagens. Foi seu melhor papel até o presente. Pablo Lyle e Sofía Castro haviam sido par romântico em Cachito de Cielo (2012), e aqui voltavam a contracenar juntos, como boas revelações. Esteban era o típico galã romântico, com direito a atitudes antiquadas (como não querer tirar a virgindade de Aranza antes do casamento), e Sofía Castro fez bem a composição de sonsa.

Outros que tiveram bons personagens foram Martha Julia, Alejandro Ruiz e Macaria. Quem pagou mico foi Ana Martin. Sua Tita andava de motocicleta, curtia strippers em sua despedida de solteira. A ideia do papel era exatamente essa. Se bem foi verdade que o papel foi um respiro nas senhoras sofridas que a atriz interpreta, algumas cenas tinham um forte apelo de humor involuntário.

A novela ainda teve um desfalque. Carlos Bonavides, que vivia o Padre Adalberto, deixou o elenco da novela, pois foi escalado para estar na novela que susbtituiu Por Siempre Mi Amor, La Gata. A justificativa para a saída foi a morte do personagem, por meio de Sonia.

PSMA-05Essa foi novamente uma novela que surge pra ser um remake, mas não exatamente baseado na origem do texto, e sim na adaptação de sucesso que teve. Ou seja, Por Siempre Mi Amor foi beber da fonte de Eric Vonn, não de Abel Santacruz. Mas, a diferença dos remakes de Soy Tu Dueña ou Abismo de Pasión, esta se afastou bastante da original.

Ainda não ficou claro porque, desde o primeiro momento, a adaptação de Por Siempre Mi Amor foi tão mais comedida que a original, que tinha homossexualidade, estupros, etc. Ambas ocupavam o horário da tarde. Ainda assim, Por Siempre Mi Amor foi uma boa novela – pois a base de sua trama era excelente, mas que por muitas vezes, perdeu oportunidade de ser melhor.

Confira abaixo um vídeo com o elenco da novela! Inscreva-se no Canal do YouTube!

17 comentários sobre “[2013] Por Siempre Mi Amor

  1. João Vitor N. Mendes

    Eu não gostei muito de Por Siempre, acho que o problema já começou no elenco! Não vi um pingo de química entre o Guy e a Suzana, fora que eles não ficavam bonitos em cena, não era aquele casal que da pra amar rsrs! Na época, eu costumava a falar com um amigo que a Tita era uma personagem que tinha sobrado de Una Familia Con Suerte e aproveitaram nessa, kkkkk! Achei um mega desperdício a Dominika, ela arrasa de vilã, estava lindíssima, e se fosse bem explorada, seria uma grande vilã, não vi muita insistência do Sada com a Sonia, igual o Mejia não insistiu nela em Triunfo Del Amor! Uma pena 🙁

  2. nanda

    É complicado essa história de mudarem a segunda versão sem necessidade e hoje a gente tá aberto a mudanças e a homossexualidade e estupro não são tabus talvez na primeira versão era mas hoje não mais.
    Bom os atores não conseguirem ir bem numa novela pode acontecer as vezes os bastidores acontecem coisas que nos não sabemos talvez o roteiro…
    Mas mesmo assim uma novela mexicana com perda de filha e armações e os mocinha virgem galã romântico vilões que sempre se dam bem são um prato cheio. ..

  3. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Eu acho a Dominika Paleta uma excelente atriz e uma boa vilã. Se compararmos a de La Usurpadora (1998) com Por Siempre Mi Amor (2013), vemos que ela faz muito bem esse papel de cínica. O problema aqui é que a própria história já dizia que o vilão principal era Fernando e ponto.

  4. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim, tudo bem que o horário da tarde é mais complicado. Mas na época, eles foram mais ousados, nem tudo era explícito… O estupro sim (não a cena, o acontecimento rs).

  5. Gisele

    Gosto muito dos papéis do Guy Ecker, mas nessa novela ele perdeu todo o brilho mesmo. Essa é uma novela que eu sinceramente não gostei.

  6. Felipe Rodriguez

    Uma novela num tanto confusa e com bastante controvérsias seja de elenco, sinopse, produção etc, e que se afastou muito de sua original. Para mim “Por Siempre mi Amor” não foi uma boa novela, creio que a Televisa já deve ter colocado as fitas dela na caixa de novelas que a emissora deseja esquecer, mas por outro lado a sinopse é excelente, tem tudo um grande clássico dramalhão em si e num horário para novelas na maioria das vezes “rosas” ou com bastante drama, tinha tudo para ser um grande sucesso ainda mais recebendo em alta da antecessora “Corazón Indomable” (um fenômeno quase inacreditável), mas não deu certo, foi ao estilo de “Quiero Amarte” também com uma excelente histórias em mãos, mas muito mais conduzida. Ignacio depois do êxito de “Un Refugio para el Amor” provavelmente quis repetir a fórmula desta vez pegando um clássico da década de 80 trazendo-o para a atualidade, mas que ao meu ver não deu nada certo, mas por outro lado o elenco da novela é excelente, gosto da Susana e do Guy, mas eles não tiveram quase nada de química como casal, e também achava que a trama central deveria ter muito mais destaque, pois aquelas subtramas irritavam ás vezes, enquanto a trama central ás vezes ficava em segundo plano, também notei a diferença desse remake com sua original, a original é muito superior, e também muito mais ousada como a cena do estupro que em “Por Siempre mi Amor” não aconteceu e isso que “Mi Segunda Madre” também passava no horário tarde e não tinha medo de ousar. Incrível como eles tinham a faca e o queijo na mão para fazer de “Por Siempre mi Amor” talvez o melhor remake do ano, ou talvez até na melhor novela do ano, mas vários fatos negativos a transformaram em uma das piores do ano, em minha opinião. Será que Laura Fores faria um bom par romântico com Guy? Também que a novela a partir de um certo ponto ganhou fôlego, mas daí eu já havia desistido dela. Adoro o tema de entrada de “Por Siempre mi Amor”, um dos pontos mais positivos ao meu ver desta controvérsia trama, deu muito charme a novela.

  7. Gabriel silva

    Não curti muito os protagonistas embora sejam grandes atores a trama também não ajudou muito, eles eram meio tontos e tudo que o vilão armava dava certo. Ana Martín foi uma surpresa com personagem tão diferente dos q ela faz. Achei as sub tramas mais legtais.

  8. Diogo

    já eu acho q eu o principal acerto dessa novela foi no elenco mesmo…mesmo aqueles que não seriam minha primeira escolha (hector suarez gomis) estavam mto bem…

    oq erraram mesmo foi no excesso de tramas chatas (aventuras da tita, desventuras da marianela)…e em deixar isabel e arturo por um bom tempo apenas como grandes conselheiros dos demais….

    tanto que quando a isabel volta a centralizar a ação, a audiência levantou…pena já ser meio tarde

  9. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Eu gosto da novela, sinceramente gostei com todos os defeitos… Mas o papel do Guy Ecker não pedia alguém com a fama dele.

  10. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim Felipe, eu sempre quis um remake de “Mi Segunda Madre”. Achava um desperdício tanto remake repetido e essa que renderia uma boa novela, eles deixavam de lado. Quando fizeram, saiu como saiu. Não apenas mudaram bastante a essência da novela, como perdeu o brilho que tinha.

  11. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim Gabriel, essa sensação de que todas as armações do vilão davam certo, embora movesse a trama, dava aquela sensação de que os protagonistas eram ingênuos demais, tontos demais, passivos demais… Cansa.

  12. Diogo

    eu particularmente acho q laura flores não combinaria nem um pouco com guy ecker…

  13. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Kleber, eu também curti esse tema do David Bisbal…Aliás, todos os temas dele que foram temas de novelas foram muito bons: Piel de Otoño e Juro Que Te Amo também!

  14. Miriam

    Eu gostei, dos primeiros capitulos de por siempre mi amor, no inicio a historia era bem interessante mais com o tempo a historia foi perdendo o sentido, começando pelos personagens protagonista da trama que aos poucos perderam o brilho o Guy, simplesmente teve seu personagem Arturo apagado no decorrer da trama e a Suzana seu personagem Isabel se transformou em uma mulher tonta com aquela chatice de salva Aranza de Fernando com se ela fosse um menina de 1 anos isto realmente cansa.

  15. Thiago Fernandes Autor da Postagem

    Sim Miriam, acho que é como citei na coluna. Isabel e Arturo eram excessivamente ingênuos, nunca tiveram um estalo de inteligência pra se tocar das armações dos vilões. E mesmo quando estavam desconfiados de Fernando, a cada passo que davam, o vilão tava dois passos na frente! Assim desanima torcer pelos mocinhos! rs

  16. Bia

    nem vou da-me o trabalho de assisti de pois de tanto comentário negativo..
    gosto muito das novela Mercana mais quando é muito enrolada desisto de assiste
    gostaria de deixar um toque pra os altores mexicano nã com plique as novela repete nos telespectadores os Brasileiros
    OBG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *